thumbnail_IMG_20170320_161117

by

A gata que destrói fechos só com o olhar

O velho casaco comprado numas divertidas férias em Amsterdão apareceu com o fecho rebentado. Uma contrariedade que se resolveu com a ajuda materna e a intervenção de uma costureira da Margem Sul, voltando a ficar rapidamente como novo.

Mais tarde, o blusão de Inverno mais usado este ano apareceu com o mesmo problema… Acabou por ficar como estava, porque a logística do arranjo era demasiado complicada e pouco compensadora.

A seguir, foi a vez de uma outra veste do mesmo género. Estava tudo bem com ele no ano passado. De repente, a meio da única noite em que saiu providencialmente do armário, deixou de fechar. As horas seguintes foram frustrantes, já que cessou de servir metade do propósito a que se destinava.

Dias depois, escrevia ao computador, com a Amélinha, aliás, a “Gáata!!”, ao colo, como habitualmente. Este ano, a esguia e doce pantera negra desenvolveu uma nova, e profunda, obsessão, a que ainda não tinha dado a devida atenção. Casacos, fechos, molas e botões.

Descansando ela sobre as pernas do seu humano, meio acordada, meio a dormir, de repente eis que o tal casaco, já com fecho novo, se encontra aberto, sem que mãos pessoais nada tenham empreendido nesse sentido.

E é nessa altura que se faz luz. Revela-se instantaneamente quem anda a dar cabo da generalidade dos fechos humanos nesta moradia de quatro gatos.

O que é facto é que, quando está ao meu colo, tenta por todos os meios possíveis e imagináveis agarrar e morder fechos, botões, presilhas, fivelas e demais acessórios que se destinem a promover o aquecimento do seu utilizador.

Quando as minhas mãos são interpostas para apaziguar esta luta desigual, acontece levarem aqui e ali uma dentadinha não intencional, já que os seus dentes afiados não vêem o que estão a fazer e não se detêm perante obstáculos de qualquer espécie.

A minha gatinha meiga e ensandecida já me deve uns três ou quatro fechos! O mais misterioso e bizarro de tudo isto é que uma destas peças de roupa acidentadas nem chegou a estar a menos de um centímetro deste ser negro, carinhoso e determinado…

Write a Comment

Comment