camiao

by

Sempre na frente de combate. Por nós

Era pelo menos a terceira vez que me avisava. A reacção facial e verbal foi tão clara e irritada, que chegou perfeitamente. Durante muito tempo não voltei a estalar ruidosamente os dedos das mãos, enquanto os dois dormitávamos no sofá ao som das rodas velozes de Ayrton Senna no circuito de Monza.

A lógica foi a mesma, anos depois, quando tive uma qualquer atitude parva e arrogante, frente ao meu pai e a outros familiares. Quando chegámos a casa ralhou-me de tal forma que não tinha onde me esconder de vergonha. Não me lembro de qual foi o meu comportamento idiota, não me recordo do que o meu pai me disse, mas a cara e o tom de voz com que me falou ficaram gravados até hoje.

Na nossa infância, adolescência e juventude, o meu pai funcionava assim… Não estava a intervir constantemente na nossa educação, dia a dia, minuto a minuto, mas quando dizia algo a tal propósito, esse algo não iria ser esquecido.

No resto do tempo o meu papá tinha mais que fazer. Sustentar-nos. Pagar as contas. Pôr comida na mesa, calças, camisolas e sapatos nos nossos corpos. Para isso, ele trabalhava dia e noite, à semana e ao fim de semana, fazia o ordenado normal (baixo) e mais outro tanto em horas extras.

Durante boa parte da nossa existência, estava longe. Ao volante do camião, e das nossas vidas, à distância. A educação diária, quotidiana, de todos os dias, horas e minutos, era dada pela minha mãe. O meu pai, ensinava-nos pelo exemplo. Mostrava-nos como a vida é dura e como temos que lutar por ela.

Nunca nos falharam um livro, uma camisa, umas cuecas, umas fotocópias, uma senha do passe, umas batatas e um peixe, uns cereais para o pequeno-almoço. O meu pai tratou disso tudo, durante toda a vida. Hoje, já somos adultos, casados ou divorciados, mas a missão dele ainda não terminou. Se há algum azar, algum problema grande, que eu não consiga resolver sozinho, ele chega-se à frente imediatamente. Continua no seu posto de combate, atento a todas as ocorrências. E nós, se andamos por cá, é por causa dele.

Write a Comment

Comment